Relacionamento (88)

Sub-categorias

Vitrine (6)

Ao longo dos seus 20 anos de existência, a ANEPAC vem trabalhando para o fortalecimento do segmento de agregados no Brasil, dentro do cenário econômico brasileiro, através de diversas ações junto aos setores público e privado. Muito tem sido feito neste período e os resultados são inegáveis.

Pensando em intensificar ainda mais este trabalho, a entidade está promovendo um redirecionamento de suas ações comerciais que têm como objetivo o estreitamento das relações com seus públicos, especialmente associados e parceiros comerciais.

Conheça a vitrine de produtos destinados aos parceiros da ANEPAC.

Ver itens ...

Palestras (0)

A Indústria em números - Dezembro 2018

Por: CNI

 

Resíduos da mineração: Desafios para o futuro

Por: Fernando Mendes Valverde - ANEPAC

 

Construção civil – Balanços e perspectivas

Por: Jose Romeu - Sinduscon-SP

 

Desafios do setor de agregados

Por: Fernando Valverde-ANEPAC / Abimex 2018

 

Mercado de agregados – SP

Por: Fernando Valverde – ANEPAC / Deconcic 2018

 

O segmento de arquitetura e engenharia consultiva

Por: Fernando Mentone – Sinaenco

 

Perspectivas da indústria de materiais de construção

Por: Rodrigo Navarro – ABRAMAT

 

Perspectivas na ótica da indústria do cimento

Por: Paulo Camilo - SNIC

 

Tendências no mercado da construção

Mario Marques - Sobratema

 

Ver itens ...

Perfil do encontro

Evento realizado pela ANEPAC em parceria com os Sindicatos Regionais para congregar fornecedores e empresários.

 

Galeria de Imagens

Marco Regulatório - Novo relator quer mudanças no texto

 

Promover alterações no texto do projeto de novo marco regulatório da mineração e debater amplamente as questões em audiências públicas com a sociedade civil organizada. É o que promete o novo relator do projeto, deputado federal Laudívio Carvalho (PMDB-MG), que assumiu no lugar do deputado Leonardo Quintão. Segundo matéria do jornal O Globo, a substituição foi uma retaliação pelo apoio de Quintão a Leonardo Picciani (RJ) na disputa pela liderança do partido.

Depois de seu anúncio como novo relator, Laudívio Carvalho afirmou que o texto deverá sofrer mudanças e que não terá pressa para a votação do relatório. "O poder econômico não pode ser mais importante que a vida das pessoas. A partir de agora, teremos mãos de ferro com o descontrole da fiscalização sobre as empresas do setor”, disse o deputado, referindo-se à comissão – da qual faz parte -- que foi criada na Câmara para investigar o caso do acidente provocado pelo rompimento de uma barragem da Samarco.

O projeto de novo marco regulatório da mineração sofreu várias mudanças desde a legislatura passada e a nova versão parece desagradar tanto às mineradoras quanto aos movimentos sociais que criticam a proposta.

Workshop sobre competitividade na mineração

 

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento do Brasil, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) está implementando o projeto de pesquisa “Acumulação de Capacidades Tecnológicas e Competitividade Industrial no Brasil: Análise Empírica e Recomendações para Ações de Políticas Públicas e Estratégias Empresariais”, o qual inclui os setores de mineração e siderurgia, que considera estratégicos para a economia brasileira.

De acordo com a entidade, a pesquisa – que é apoiada e financiada pela FGV/EBAPE e tem a supervisão do Prof. Paulo N. Figueiredo e do Prof. Maurício Canêdo Pinheiro —“objetiva examinar o papel da inovação tecnológica no fortalecimento da competitividade industrial do Brasil. Especificamente, com base em metodologias inovadoras, tem-se o intuito de gerar novas evidências e novas explicações que possam substanciar o desenho ou redesenho de políticas públicas orientadas ao fortalecimento da competitividade industrial do Brasil, especialmente da indústria de mineração e da siderurgia”.

Uma das primeiras atividades da pesquisa é a realização de dois workshops nos dias 10 e 11 de março, no Rio de Janeiro, reunindo 20 convidados cada um, com representantes de empresas, institutos de pesquisa, órgãos do governo e organizações setoriais. Durante os workshops serão discutidos temas considerados relevantes para os dois setores do ponto de vista da inovação e competitividade, tais como: obstáculos/desafios institucionais e fiscais à manutenção dos investimentos, à importação de tecnologias, bem como insumos; à realização da prospecção e pesquisa, de custos logísticos, além da infraestrutura física para execução de atividades tecnológicas correntes e futuras.

A FGV informa que o evento é fechado para convidados, devido à limitação de espaços. Para maiores informações, contate pnf@fgv.br (link sends e-mail) ou mauricio.pinheiro@fgv.br

ANEPAC participou de audiência pública da CFEM

 

Evento abordou os rumos da exploração mineral com base na compensação financeira.

A convite da Comissão de Serviços de Infraestrutura e da Subcomissão Permanente de Acompanhamento do Setor de Mineração do Senado Federal, a ANEPAC participou de audiência pública que discutiu o atual contexto da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM) para a competividade da indústria mineral.

A audiência aconteceu no último dia 1º de março de 2016, terça-feira, às 14h30min, no Plenário nº 13 da Ala Senador Alexandre Costa, Anexo II do Senado Federal.

Publicidade

Associe-se

Conheça as vantagens para se tornar um associado da ANEPAC.

Cadastre-se

Acompanhe as novidades e ações da ANEPAC.