História do Agregado

 

Agregados para Construção  são materiais minerais, granulares, inertes, utilizados principalmente em obras de infraestrutura e edificações (Residenciais, Comerciais, Industriais e Institucionais)

Os agregados mais comuns são pedra britada, areia e cascalho, e são as substâncias minerais mais consumidas no Brasil e no mundo.

O mercado brasileiro destes produtos é atendido por uma ampla e diversificada gama de produtores, envolvendo cerca de 3.100 empresas: 600 de produção de brita e 2500 de extração de areia, com um total de 75.000 empregos diretos e 250.000 indiretos.

A produção em 2015 foi de aproximadamente 519 milhões de toneladas e faturamento estimado de R$ 15 bilhões situando-se a areia e a pedra britada no ranking da Produção Mineral Brasileira, respectivamente, em 1º e 2º lugar, excetuando os minerais energéticos.

A mineração de agregados para construção, em relação aos outros setores da mineração brasileira, possui características típicas, destacando-se: grandes volumes de produção, beneficiamento simples; baixo preço unitário; alto custo relativo de transporte; e necessidade de proximidade das fontes produtoras / local de consumo.

Os agregados são considerados bens minerais de uso social e matérias-primas, brutas ou beneficiadas, de emprego imediato na indústria da construção ou incorporados a produtos.

O consumo de agregados per capita é um importante indicador da situação econômica e social de um país, bem como seu nível de desenvolvimento, uma vez que o uso de agregados é relacionado com a melhoria da qualidade de vida e geração de conforto.

O termo agregado deriva do fato de a areia e a brita são utilizados para a fabricação de produtos artificiais resistentes mediante a mistura com materiais aglomerantes de ativação hidráulica ou com ligantes betuminosos, e desta forma, respectivamente, serem agregados ao cimento para a fabricação do concreto e ao betume (piche) para formar o asfalto.Também se enquadram nesta definição os materiais granulares rochosos para pavimentos com ou sem adição de elementos ativos, lastro de ferrovias e enrocamentos para proteção à erosão hidráulica.

Os agregados para a construção são obtidos de materiais rochosos variados, consolidados ou granulares, fragmentados naturalmente ou por processo industrial. Podem ser oriundos de rochas sedimentares como arenitos e siltitos, sedimentos inconsolidados ou mantos de alteração de rochas, além de rochas metamórficas como os quartizitos, calcários e gnaisses; ígneas como o granito, sienitos, basaltos e diabásios.

A dispersão geográfica é uma das características naturais dos agregados, pois o custo do frete determina a distância em que o produto mineral pode chegar ao consumidor de forma econômica. São encontradas jazidas de areias, cascalhos e pedras britadas em todas as regiões brasileiras e na grande maioria dos municípios, com exceção de algumas espessas bacias sedimentares que impedem o afloramento de rochas “duras” utilizadas na britagem, como a bacia amazônica na Região Norte do país.

Publicidade

Associe-se

Conheça as vantagens para se tornar um associado da ANEPAC.

Cadastre-se

Acompanhe as novidades e ações da ANEPAC.