ANEPAC

ANEPAC

Terça, 08 Março 2016 12:27

Quero Anunciar!

Quinta, 03 Março 2016 11:49

Comunicação

Márcia Amaral

E-mail: marcia@a2bcomunicacao.com.br

Fone: (31) 2535.7464

 

 

Quinta, 03 Março 2016 11:42

Mídia Kit

O Programa de Relacionamento da ANEPAC tem como principal objetivo ampliar a capacidade de atuação da entidade e dar oportunidade aos parceiros de divulgar sua marca, produtos e serviços aos associados.

Baixe o Mídia Kit e conheça os diversos tipos de publicidade e relacionamento para valorização da marca da sua empresa.

Quinta, 03 Março 2016 11:37

Brita

brita1

A brita ou pedra britada é um bem mineral que pode ser constituído de vários tipos de materiais rochosos, disponíveis nos locais de extração e caracteriza-se como um material que, depois de sofrer desmonte por explosivos, britagem e classificação, pode ser usada in natura, ou misturada com outros insumos (cimento, asfalto, areia, etc.) e utilizada na construção civil.

brita2

A lavra de brita é feita a céu aberto, em meia encosta, e as operações se iniciam com a execução do plano de fogo para desmonte primário (perfuração + detonação por explosivos), que fragmenta cada trecho das bancadas da frente de lavra. Caso o material não esteja com dimensões adequadas para a entrada na planta de beneficiamento (fragmentos maiores que 1 metro), efetua-se o desmonte secundário, por fogacho (raramente), rompedores hidráulicos ou dropball.

brita3

Em seguida, efetua-se o carregamento dos fragmentos rochosos com pás-carregadeiras em caminhões, que depositam o material em locais junto às instalações de britagem, conhecidos como praças de alimentação, para armazenagem temporária e alimentação dos britadores em horários específicos (à noite, refeições, manutenção, etc.), ou transportam o material diretamente até os britadores primários.

brita6

As operações de beneficiamento são puramente mecânicas, e consistem em britagem primária, secundária e rebritagem em uma ou duas etapas (britagem terciária e quaternária), e pode ser realizada a seco ou a úmido. O britador primário, de mandíbulas, faz a fragmentação dos matacões, e neste ponto pode ou não ocorrer lavagem da pedra, para a diminuição de material pulverulento durante a cominuição e classificação da rocha. No caso de ocorrer lavagem, as partículas menores são estritamente produzidas nas fases seguintes, e são isentas de quaisquer impurezas anteriores, tais como capeamento, matéria orgânica, dentre outras. Quando não há lavagem, é comum a separação de bica corrida quando não há lavagem após a primeira britagem, onde o material é enviado para ser comercializado sem qualquer classificação.

brita7 2

Após a fragmentação no britador primário, há a formação de pilhas-pulmão, que alimentam os britadores secundários. O britador secundário pode ser de mandíbulas ou do tipo cônico. Os britadores terciário e quaternário são cônicos, ou de impacto, sendo atualmente usados na tentativa de reduzir a lamelaridade do agregado e a produção de finos.

brita7

O transporte de brita entre os britadores e/ou rebritadores é feito, normalmente,por um sistema de correias transportadoras, sempre procurando aproveitar o desnível topográfico para economia na planta de beneficiamento. Para diminuir o pó em suspensão, gerado pela atividade de britagem, algumas das pedreiras valem-se de sistemas de aspersores de água, instalados nas bocas dos britadores e nas correias transportadoras.

brita8

A classificação por diâmetros nominais é feita em peneiras vibratórias, com telas de aço ou borracha, em decks ou silos. Geralmente, a fração retida nas peneiras superiores retorna aos rebritadores, para produzir pedra 01, e atender à demanda atual, e a fração passante compõe as pilhas, principal forma de estoque dos produtos.

brita9

A expedição é mecanizada ou automatizada e o transporte é feito exclusivamente via frete.

brita10

Quinta, 03 Março 2016 11:36

Areia

A areia é conceituada na indústria como um bem mineral constituído predominantemente por quartzo de granulação fina e pode ser obtida a partir de depósitos de leitos de rios e planícies aluviais, rochas sedimentares e mantos de alteração de rochas cristalinas. Areias de praias e dunas litorâneas não apresentam boa qualidade como material para construção civil devido à presença de sais.

areia1

De acordo com o tipo de depósito mineral, varia o processo de lavra, que pode ser por desmonte hidráulico, escarificaçãoou simplesmente por dragagem. O beneficiamento da areia é bastante simples, baseado em classificação por peneiras, silos de decantação, e/ou hidrociclonagem, que separam granulometricamente as frações interessantes aos setores de aplicação. É comum, também, a comercialização do material mais grosso, separado nas primeiras peneiras estáticas, conhecido como cascalho, pedregulho ou pedrisco.

areia2

O termo areia tem também a conotação granulométrica – é um material granular solto, não coesivo, constituído de partículas de dimensão 0,06 a 2,0 mm. A definição da ABNT para uso em engenharia civil é: solo constituído por grãos minerais cuja maioria aparente têm diâmetro entre 0,05 e 4,8 mm, caracterizando-se pela sua textura, compacidade e forma dos grãos. A areia pode ser subdividida em:

areia grossa (-2,0mm +1,2mm)

areia, média (-1,2mm +0,42mm)

areia fina (-0,42mm +0,074mm)

Nas minerações de areia que exploram o manto de alteração de rochas granitóides, o material resultante varia da fração grossa até a fina, dependendo da demanda do mercado. Nas minerações com exploração a partir de rochas sedimentares, a areia é comercializada nas frações grossa e média (conjuntamente), sem classificação, e a areia fina é produzida em pequena escala, apenas quando a demanda exige. Nos portos de areia em leito de rio e cava submersa, praticamente todo o material extraído é comercializado, e os resíduos (predominantemente silicosos, granulometria menor que 0,074 mm) retornam ao local em lavra, para preenchimento da cava.

areia3

Atualmente, observa-se a entrada no mercado de um outro produtor de areia: o produtor de brita que pode operar a úmido, com a lavagem do pó de pedra para a diminuição da fração fina. Neste caso, a areia resultante, denominada areia de brita ou areia de britagem, apresenta baixa quantidade de material pulverulento, e é comercializada até a fração 4,8 mm.

Na construção civil, o principal uso da areia é como agregado para concreto, argamassa, filtros, abrasivos, artefatos de concreto e pré-fabricados, bases de pavimentos de concreto e asfalto, dentre outros.

Métodos de lavra de areia e tipos de depósitos minerais

MÉTODO DEPÓSITOS MINERAIS SITUAÇÃO
 Dragagem  Sedimentos inconsolidados quaternários  Leito de rio

 Cava submersa

 (Leito desviado de rio)

 Desmonte

 Hidráulico 

 Planícies fluviais, coberturas e sedimentos  inconsolidados quaternários

 Cava seca

 (Leito desviado de rio)

 Rochas sedimentares cenozóicas  Cava seca
 Manto de alteração de rochas pré-cambrianas

 

A areia é quase sempre comercializada na forma como é extraída, passando, na maioria das vezes, apenas por grelhas fixas que separam as frações mais grossas (cascalho, pelotas, concreções) e eventuais sujeiras (matéria orgânica, folhas, troncos), e por uma simples lavagem para retirada de argila.

areia4

O método de cava seca é empregado na lavra de depósitos de planície fluvial, formações sedimentares, coberturas indiferenciadas e mantos de alteração de rochas cristalinas. A extração é feita por desmonte hidráulico com a mina evoluindo para o formato de uma cava ou de um talude irregular. Para otimizar o desmonte hidráulico, quando possível, existe uma etapa prévia, que compreende a escarificação da frente de lavra. O decapeamento antecede a operação de desmonte hidráulico, e geralmente é feito com tratores de esteiras e pás-carregadeiras, dependendo da compactação do capeamento. O desmonte hidráulico consiste na desagregação da areia utilizando-se jatos d’água de alta pressão. Estes jatos incidem na base dos taludes da cava provocando desmoronamento dos sedimentos ou rochas alteradas.Uma outra operação de jateamento sobre o material desmoronado promove a desagregação dos sedimentos ou rochas e forma a polpa (suspensão constituída por material sólido + água), que desce por gravidade até uma pequena bacia de acumulação. Em alguns casos, a operação de jateamento / bombeamento só ocorre uma vez, com o material seguindo diretamente para o beneficiamento / classificação.

areia5

No método de cava submersa, a extração é feita na base e nas paredes laterais de uma cava preenchida com água, sendo realizada por uma draga instalada sobre um barco e equipada com bombas centrífugas. Esta cava geralmente é formada pelo desvio de rios, e trabalha material inconsolidado ou com pouca coesão. Tubos acoplados às bombas servem como condutores da água necessária à escavação e como meio de transporte da polpa até os silos, servindo também para conduzir a polpa até as câmaras das barcaças que transportam a areia até as instalações de lavagem. À medida que a polpa é descarregada nas câmaras, os finos (silte e argila) nela presentes são eliminados em suspensão na água de transbordo. Quando as barcaças estão com as suas câmaras cheias, são rebocadas até as margens, onde a areia é depositada no leito da cava mediante a abertura de comportas do fundo. Em seguida, a areia é novamente succionada por uma draga montada em uma estação fixa que conduz a silos de classificação / estocagem.

A extração em leito de rio consiste na dragagem dos sedimentos ativos existentes nos leitos dos rios, em profundidades não muito elevadas. A dragagem é feita através de bombas de sucção instaladas sobre barcaças ou flutuadores. As bombas de sucção são acopladas às tubulações que efetuam o transporte da areia na forma de polpa até os silos. O processo da extração por este método é semelhante ao método de cava submersa.

O beneficiamento da areia para construção é um processo executado concomitantemente à lavra e constitui-se de lavagem, peneiramento / classificação e desaguamento (secagem). A lavagem pode ser considerada como uma operação de beneficiamento nos métodos da lavra da cava seca e da cava submersa, com sucessivas movimentação e lavagem da areia. No método de lavra em leito de rio, pelo fato da areia ser succionada diretamente da jazida até as peneiras dos silos, não chega a se caracterizar de fato uma operação de beneficiamento. Na lavra da cava seca, a lavagem é mais intensa e feita mediante o jateamento d’água na areia armazenada nos tanques de decantação, proveniente da caixa de acumulação.

areia6

A classificação dos produtos é iniciada por um peneiramento, com a retirada do material mais grosso (concreções / pedrisco / cascalho), em grelhas ou peneiras estáticas. O undersize é separado por classe granulométrica, em caixas de classificação e armazenamento, também conhecidas como silos, com o preenchimento gradativo das caixas por decantação: da direita para a esquerda e de baixo para cima.

areia7

As primeiras recebem o material mais grosso, e, assim, sucessivamente, as caixas vão sendo preenchidas até restar a fração sobrenadante (overflow) que é encaminhada para a bacia de decantação. Algumas minerações estão otimizando a sua produção com a instalação de hidrociclones, para a retirada de areia com corte mais definido na fração 0,15 mm. Os produtos finais são areia grossa, média e fina, e a sua expedição é feita diretamente nos silos, ou são estocados em pilhas. O cascalho pode também ser um subproduto nas minerações. A maior parte do rejeito, constituído por partículas finas de composição silto-argilosa, é um material gerado no vertedouro dos tanques de decantação e é armazenado em reservatórios (bacias de decantação / contenção de rejeitos) especialmente constituídos para este fim.

brita8

 

Quinta, 03 Março 2016 11:25

Pedreira Aratu

“Da pedra bruta ao pó da pedra”

Parceira da comunidade

Instalada desde o comecinho da década de 1970 na margem do Rio Ipitanga, na cidade de Salvador/BA, a Pedreira Aratu descobre talentos e os lapida para o bem viver. De pai para filho os moradores constroem suas vidas no entorno da mineração.

O futuro é seu presente

É no núcleo das famílias que a Pedreira Aratu semeia a consciência ambiental. O que se vê é o alegre convívio das crianças assistidas pelo projeto “Ações do presente com Visão do Futuro”. Às sextas-feiras, por exemplo, elas almoçam no refeitório e aprendem com os funcionários sempre um pouco mais sobre o dia a dia da companhia.

Integração e extensão universitária

Alunos de engenharia civil, engenharia de minas, geologia, administração e meio ambiente têm portões abertos para aprender na prática tudo sobre essa importante atividade.

“Uma pedreira de sucesso precisa de pessoas”

Mais de quarenta anos atrás, quando eram desconhecidos os conceitos e práticas de proteção ambiental, a Aratu já coordenava com maestria ações de educação socioambiental. A empresa é membro do Conselho Gestor da APA – Área de Proteção Ambiental Joanes Ipitanga. 

 

Quinta, 03 Março 2016 11:24

CIVIL Pedreira

...”Exercerei a minha profissão com ética, dignidade, respeito à vida e ao meio ambiente”...

Engenheiro nato

Eduardo Valente traz no nome a força, a determinação, o conhecimento e a vontade que o fizeram fundar o Grupo Civil há mais de meio século. Cercada de verde, a Civil Pedreira tem como missão transformar recursos minerais em conforto e bem-estar para os baianos.

Com o Programa de Ensino Básico em Canteiro de Obras, o Grupo Civil leva informação e educação aos funcionários. Isso se traduz em melhores índices de produtividade e interação das equipes.

O Civil Eco In adota rotinas de sustentabilidade nos escritórios e unidades fabris. São palestras educativas, campanhas de conscientização socioambiental e gestão de resíduos nos escritórios e obras das unidades da empresa.

O Civil Eco Out estuda as viabilidades técnicas para a construção criativa de produtos ambientalmente corretos.

Pautada pelo conceito “lean construction”, filosofia finlandesa de construção enxuta cuja meta é o desperdício zero e o aumento da produtividade, a empresa de mineração CIVIL Pedreira criou a areia industrial, um agregado de grande valia, principalmente como excelente opção no combate à extração clandestina de areias.

O Grupo Civil reutiliza água da chuva e substitui areia natural pela de brita na confecção de seus blocos eco. Medidas que reduzem os resíduos e diminuem o custo das obras na construção civil. Ao mesmo tempo, ajudam na regeneração espontânea das matas nativas.

Programa indústria ecoeficiente

A Civil Pedreira é case de sucesso em redução de consumo de energia elétrica na Bahia. A honraria foi concedida pelo IEL – Instituto Euvaldo Lodi – em parceria com a CNI, o SESI, o SENAI e apoio do BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento.

 

Quinta, 03 Março 2016 11:16

Caterpillar

Terça, 01 Março 2016 16:20

Anuário 2013

Nesta edição do Anuário, publicado em 2013, foram contemplados os seguintes temas:

  • Memórias da Mineração
  • Mulheres de Pedra
  • Mulheres de Areia
  • Incansável dedicação ao trabalho: segredo do sucesso
  • Memória da Mineração:  Wilson Marcondes – Símbolo da mineração de agregados
  • Pelerson Soares Penido – O Construtor de estradas
  • Uma homenagem a Jorge Séguin (1931 – 2003)
  • Cidade homenageia fundador da Pedreira Santa Isabel
Terça, 01 Março 2016 16:20

Anuário 2012

Nesta edição do Anuário, publicado em 2012, foram contemplados os seguintes temas:

  • Cadeias de Sustentabilidade
  • Compensando por danos à biodiversidade: experiências internacionais e lições para a França
  • Os Agregados para construção civil seriam um bom indicador da construção civil e da economia nos Estados Unidos?
  • Cimescaut Matériaux encontra solução para areia e fíler nos aero classificadores Metso
  • Reabilitação e novo uso de áreas mineradas: um apanhado de alguns casos em São Paulo
  • Compensando por danos à biodiversidade: a experiência americana em “banco de compensação” para áreas alagadas

Artigos

Novos Tempos em São Paulo?
Por Marcelo Rodrigues Sampaio - Diretor Executivo da Anepac
Há muito tempo que se faz necessário um planejamento da…
Exploração mineral em faixa de fronteira
Por Pedro Zanotta e Sílvia Helena Bernaldo - Advogados
Fruto de questões de segurança nacional e soberania, nos tempos…
Estudo dos custos operacionais do desmonte de rocha por explosivo tipo encartuchado e emulsão bombeada.
Por Lopes, A.L1; Fernandes, M.R.F2; Quaresma, L.W.O3; Rezende, M.F4; Souza, R.F5;
1 - Introdução Sabe-se que a mineração é um setor…
Revogadas as Resoluções SMA 51/2006 e 130/2010
Por Diana Ravagnolli
O início de 2014 trouxe importantes mudanças para o setor da mineração…
VER MAIS

Publicidade

Associe-se

Conheça as vantagens para se tornar um associado da ANEPAC.

Cadastre-se

Acompanhe as novidades e ações da ANEPAC.